Red Dead Redemption 2

🎮 Red Dead Redemption 2

Antes de falar de Red Dead Redemption 2 eu preciso avisar que eu adoro jogos de “mundinho”, que é o nome carinhoso pra “RPG de mundo aberto com história envolvente”. O tipo de jogo que quando eu começo a jogar eu penso “eu nunca mais vou parar de jogar isso”. Por mim eu só jogava esse tipo de jogo e normalmente é só isso que eu jogo mesmo.

Outro aviso que eu preciso fazer é que eu não ligo para a temática de velho oeste. Nunca vi filme do Sergio Leone e vejo Westworld mais pela ficção científica do que pelos caubóis.

Se Red Dead Redemption 2 não é o melhor jogo que eu já joguei na vida ele está bem lá no alto. Ele tem a união entre uma história incrível e uma tecnologia que permite fazer esse mundo ser vivo “de verdade”. Você se importa não só com o personagem principal mas com cada pessoa desconhecida que anda pelo mapa gigantesco. Porque a vida delas está mesmo nas suas mãos. Ah, os animais também. Eu me envolvi mais com o cavalo do Arthur do que com muito personagem de filme dos últimos anos.

Se você não tomar cuidado você vai se perder por horas, dias no jogo sem fazer “nada”. Só cavalgando, caçando, colhendo plantas, procurando ingredientes… E tudo bem. “Jogo de mundinho” é isso aí e Red Dead Redemption 2 é o melhor já feito.

A história desse jogo se passa antes do primeiro jogo da série, com os mesmos personagens, mas quem jogou o anterior não vai demorar muito reparar que nem todo mundo está no RDR1. Não vou dar spoilers, mas deixo aqui um recado. Quando você chegar na parte do jogo onde a base de operações da gangue for na beira de um lago… Aproveita a vida. Esses são os “bons velhos tempos” que todo mundo vai se lembrar lá na frente. Faça todas as missões secundárias, caçadas, passeio. Quando começar o ato 6 você vai querer correr pra terminar aquilo logo, porque o sofrimento daquelas pessoas vai ser insuportável.

Aproveite a vida enquanto ela é bela.

#game #mundinho #história envolvente